A estrutura de uma empresa é algo complexo que precisa ser muito bem planejada para que o negócio desenvolva suas atividades satisfatoriamente e alcance o tão desejado lucro. Saber como fazer o cálculo do turnover é essencial para não prejudicar o caixa e clima da empresa.

Para que isso aconteça, há muitas variáveis envolvidas, principalmente quando se diz respeito ao gerenciamento de pessoas realizado pelo RH.

Uma dessas variáveis é o turnover. Continue a ler nosso artigo e saiba tudo sobre essa estratégia de gestão.

O que é turnover?

O turnover, que também pode ser chamado de rotatividade, nada mais é do que a relação entre a quantidade de pessoas que são desligadas e admitidas em uma empresa.

Ou seja, é um índice que indica a taxa de substituição de funcionários antigos por novos em um período determinado de tempo.

Como fazer o cálculo do turnover

A maneira mais simples de saber o cálculo do turnover, conhecido também como índice de rotatividade é somando a quantidade de funcionários que saíram da empresa e a quantidade dos que entraram e dividir esse número por dois.

Então, pega-se o resultado dessa média e divide-se pela quantidade total de funcionários da empresa.

Turnover = [(desligamentos + admissões) / 2] / quantidade total de funcionários

Quais os tipos de turnover?

Turnover voluntário: ocorre quando o funcionário decide se desligar da empresa.

Turnover involuntário: a decisão de desligamento do funcionário parte do empregador.

Turnover funcional: também diz respeito a uma demissão voluntária do funcionário, mas com o fator extra de que ele possui um baixo rendimento.

Turnover disfuncional: é o contrário do anterior, ou seja, quando um funcionário com ótimo rendimento e bem capacitado decide se desligar da empresa.

Afinal, essa rotatividade é boa ou ruim para a empresa?

A rotatividade pode ser boa ou ruim, vai depender da quantidade que ela ocorre.

Até certo limite ela pode ser positiva. Ter uma baixa rotatividade ajuda na oxigenação das equipas trazendo novas idéias, experiências e um gás diferenciado no setor. Porém, se houver excesso de rotação de funcionários pode ser um indicativo de problemas administrativos que vão desde salários insatisfatórios até falha no relacionamento entre gerentes e funcionários.

Redução de custos com turnover

Por isso, é importante ficar de olho no turnover e sempre buscar as causas da rotatividade de funcionários.

Como o turnover afeta uma empresa?

A rotatividade é um índice muito importante para avaliar as atividades de uma empresa.

Através dela, o RH será capaz de identificar tanto problemas gerais do negócio como individuais que dizem respeito a cada funcionário específico.

O turnover voluntário, funcional e disfuncional, por exemplo, quando apresentam grande taxa, representam algum problema diretamente ligado à estrutura da empresa.

Afinal, o que leva tantos funcionários a se demitirem em um período tão próximo de tempo?

Essa reflexão é muito produtiva no sentido de promover inovações que solucionem os problemas encontrados pelos colaboradores.

Isso é importante porque muitas empresas acreditam que o desligamento em massa se resolve apenas com admissões.

Esse é um pensamento errôneo e que pode afetar negativamente a empresa.

Quais os benefícios do Turnover?

O turnover pode ser benéfico também. A rotatividade de funcionários, quando ocorre de maneira moderada, pode significar inovações positivas e agregadoras para o processo positivo de uma empresa.

A admissão de profissionais com capacitação acadêmica e experiência no mercado é extremamente boa para o negócio e faz com que o índice de rotatividade seja gerado por fatores efetivos.

Idem também para avaliar a gestão das habilidades de liderança. É extremamente recomendado obter um feedback honesto do colaborador que está sendo desligado.

Outro fator importante também, é analisar, comparar e reformular o plano de carreira. Revisar o plano rotineiramente é evitar que outros talentos se demandarem também.

Conclusão

Por fim, manter um clima adorável, fluente e com harmonia é um dos papeis do RH. Analisar o ambiente com frequência ajuda na retenção de talentos e você, gestor, deixa de se preocupar com alto índice de turnover.

Um ambiente estagnado pode ser um grande problema em qualquer organização, minando a inovação e produtividade.

Para mais informações sobre o mundo da gestão de pessoas e como melhorar o clima organizacional, cadastre-se gratuitamente  clicando aqui.