Feedback. Essa palavra que ronda empresas, pesquisas de mercado e análise de opiniões, é um termo amplamente conhecido, mas às vezes não é totalmente compreendido e assimilado. Mas, afinal, qual o significado de feedback?

Mais que um termo, esse conceito tem uma série de características próprias, principalmente no ramo empresarial. Para gestores e profissionais de Recursos Humanos (GRH), entender o conceito e como utilizá-lo dentro do ambiente corporativo é indispensável. E, devido a muitas empresas negligenciarem o tema, até mesmo um diferencial competitivo.

Pensando nisso, abordamos nesse artigo o qual o significado de feedback e quais são os pontos que permeiam essa ferramenta organizacional indispensável no mundo corporativo moderno.

Afinal, vamos ao significado do feedback

Na tradução literal do inglês, feedback significa ‘comentários’, mas é sinônimo de opinião e/ou avaliação. Dessa forma, é a maneira como uma ou mais pessoas avaliam uma série de características, como o comportamento de outras, o cenário em que está inserido ou uma ação pontual.

Ou seja, não é apenas saber a opinião de uma pessoa em relação a outra: é entender como ela vê todos os processos. Mais recentemente, o termo passou a ter sua relação vinculada às rotinas empresariais, como método de avaliação dos colaboradores ou das ações corporativas.

Em resumo, é a forma como uma pessoa avalia todo o contexto, seja falando, escrevendo, respondendo questionários, ou até mesmo reagindo com diferentes expressões corporais. O feedback pode ser positivo, neutro ou negativo, mas todos têm uma importância fundamental.

Feedback nas empresas

No ínterim que descrevemos acima, o feedback é uma indispensável ferramenta a ser utilizada dentro da empresa. Ele ditará, por exemplo, como está a atual situação em diferentes meios:

  • Como o colaborador vê o ambiente de trabalho da empresa;
  • Quais são as ações que a equipe enxerga que podem ser aplicadas;
  • É uma medida para entender como está a produtividade dos funcionários;
  • Identificar quais são os métodos que precisam ser alterados ou erradicados, mas também aqueles que precisam de atenção e investimento;
  • Foca-se na promoção das qualidades do colaborador, além de dar um retorno ao feedback para que ele se sinta motivado;
  • Diminuição do turnover dos talentos da empresa;
  • Algo muito relevante, melhora (e muito) a comunicação interna entre setores, cargos e processos.

Há uma série de outras características fundamentais, mas todas convergem em um ponto: dar melhores condições à equipe e ampliar os resultados da empresa.

Como aplicar um feedback de forma prática?

Sabendo o que é feedback, deve-se atentar como aplicar ele sem maiores problemas. O principal ponto, aqui, é contar com estratégias e ferramentas que já se comprovaram certeiras. Um formulário anônimo, por exemplo, ajuda a entender a situação da empresa, mas é difícil pontuar a quem isso afeta.

No mundo moderno, é preciso utilizar sistemas e plataformas que façam isso de maneira inteligente e integrada, como empresas que tenham know-hall em questões como a inteligência cognitiva, emocional e preditiva.

Assim, os resultados são mais próximos da realidade; a distorção pelos ‘vícios’ internos é diminuída; as informações vêm de forma mais clara e direta, para realizar as soluções; e há mais confiança para que o feedback não seja algo sazonal, mas faça parte da cultura organizacional da empresa.

Por isso, é importante não apenas saber o que é feedback, mas como aplicar, principalmente para ter autonomia de tecer seus ‘comentários’ e receber de terceiros sem causar cisões, como algo construtivo.

O RH precisa ser reconhecido como uma área de gestão de pessoas e não apenas como uma área burocrática. Automatize os processos e use seu tempo para gerir o clima organizacional da sua empresa. Entre em contato e saiba mais.