A forma de relacionamento entre empresas e seus colaboradores muda constantemente. Dessa forma, para ampliar a produtividade, fidelidade e trazer os melhores resultados, é preciso de expertise dos negócios e dos próprios setores de Gestão de Recursos Humanos (GRH). Saber como medir a satisfação da sua equipe, nesse contexto, tornou-se primordial.

Isso porque saber o quão satisfeitos estão os colaboradores com o trabalho permite contornar problemas pessoais, ampliar a gestão humana e redundar em resultados práticos para a empresa.

Quer aplicar isso no seu negócio? Então conheça as melhores dicas para medir a satisfação da sua equipe.

Análise de desempenho

Analisar o desempenho do seu colaborador é quase que inerente para saber como ele está se sentido no ambiente de trabalho. Há uma série de indicadores e métodos – nível de produção, respeito aos horários, cumprimento de prazos – que podem ser utilizados aqui. O importante é ter uma análise espacial de todas essas informações.

A dica é traçar o perfil entre os diferentes funcionários: aqueles que possuem alto desempenho e os que estão rendendo abaixo da média. Isso ajuda, em longo prazo, entender como está a satisfação de cada um deles e, assim, impedir que ‘aborrecimentos’ não causem dano à própria pessoa e à empresa.

Serviços especializados

Há determinados negócios que oferecem serviços que o ajudam, de forma rápida e eficaz, a mapear o perfil comportamental e profissional do colaborador. Muitas vezes, este processo faz muito tempo que seria gasto em outros métodos ser resolvido por profissionais capacitados no assunto.

Não à toa, grandes empresas têm nessas consultorias a melhor forma de fazer a gestão humana para ampliar os níveis de satisfação. Incentivos de metas por meio de um clube de benefícios, por exemplo, são agregados junto a sua empresa que, em pouco tempo, pode executar várias destas funções de forma autônoma.

Campanhas de incentivo

Dentro do contexto supracitado, há uma forma de entender o quão engajado e satisfeito está seu funcionário: as campanhas de incentivo. A dica é simples: quanto menos adesão em algo que ele pode se beneficiar, como cumprimento de metas ou prêmios que receberá por sua atuação na empresa, menos ele estará satisfeito.

Campanhas de incentivo

Novamente, você consegue entender quem está ‘vestindo a camisa’ porque gosta do ambiente; aqueles que estão estagnados, mas têm potencial; e os que, mesmo com a capacidade de receber algo, não melhoram sua atuação dentro do ambiente corporativo.

Taxas de saídas e demissões

Um dos indicadores que mais pode ajudá-lo a analisar a satisfação geral dos funcionários é o nível de saídas e demissões feitas. Quanto maior a rotatividade de colaboradores, maior a insatisfação. É possível, também, mapear essa situação por setor: quais são os que mantêm por mais e menos tempo os profissionais?

Também, pode-se entender o motivo das demissões: quando feitas pela empresa, mostram baixo engajamento; tomadas pelos ex-funcionários, podem indicar um ambiente de trabalho que precisa melhorar. Em todos os casos, analisar as saídas e demissões dos colaboradores nos últimos 24 meses, por exemplo, elucida a satisfação da equipe.

Conclusão

Há uma série de outras dicas para medir a satisfação dos funcionários, como entrevistas, avaliações anônimas (onde as pessoas preenchem como está o ambiente corporativo, mas sem assinalar seu nome), entre tantas outras.

Quer saber como melhorar a satisfação da equipe de maneira prática? Confira nosso site e veja as soluções que temos para você!