Para que uma empresa funcione de maneira eficiente e produtiva, é de fundamental importância definir e estruturar seus cargos e respectivos salários. Fazer isso pode garantir que ela alcance equilíbrio interno e externo, uma vez que tal plano define as atribuições, deveres e responsabilidades de cada cargo e níveis salariais e oferece ao colaborador a possibilidade de crescer.

Ciente da importância do plano de cargos e salários para o crescimento de uma empresa, elaboramos este conteúdo que traz dicas sobre como estruturá-lo. Aqui, não apenas fornecemos dicas sobre como implantá-lo em seu negócio, mas também apresentamos seu conceito e principais benefícios. Veja!

O que é o plano de cargos e salários?

O plano de cargos e salários é uma ferramenta de gestão de recursos humanos que possibilita a uma empresa definir de maneira eficiente e produtiva, a igualdade e transparência nos processos de promoção e aumentos salariais. Permite também, que a empresa se organize e entenda quais são suas demandas de RH, com base em sua realidade operacional, tática e estratégica.

A partir do plano de cargos e salários, os funcionários passam a saber quais são suas atribuições e salários. Na prática, eles chegam na empresa já cientes do seu papel, otimizando assim a iniciativa da empresa em integrá-los.

Quando se tem ciência de quais são suas atribuições, o funcionário pode se tornar mais eficiente e produtivo, uma vez que ele sabe o que deve fazer para alcançar as promessas de seu cargo.

Principais benefícios

Muitos são os benefícios de se contar com um plano de cargos e salários. A seguir, confira os principais:

  • Trata-se de uma ferramenta que promove a cultura da retenção de talentos, fazendo assim com que a empresa se mantenha estável e alcance com maior agilidade seus objetivos;
  • Por consequência em relação ao item anterior, ocorre a redução da rotatividade de funcionários na empresa. A redução disso faz com que ela não apenas se mantenha estável, mas que economize;
  • Promove equilíbrio interno, uma vez que fornecem aos funcionários o pagamento que merecem, tendo em vista o caráter técnico e complexo de suas atribuições;
  • Promove também o equilíbrio externo, uma vez que é dever do plano de cargos e salários estabelecer salários tendo em consideração os que são praticados no mercado, ou seja, por outras empresas, de maneira que assim ela possa se tornar competitiva e reter talentos;
  • Possibilita que a empresa promova a capacitação de seus colaboradores com base nas atribuições de seus cargos, o que faz do plano de cargos e salários um elemento fundamental nesse processo;
  • Também podemos dizer que o plano de cargos e salários motiva os funcionários a se tornarem mais produtivos, pois passam a ter conhecimento de que isso é necessário para que eles atinjam o objetivo que deseja no âmbito da organização.

De uma forma geral, o plano de cargos e salários se coloca como uma ferramenta de fundamental importância para a empresa que deseja não apenas crescer de maneira eficiente e produtiva, mas criar um ambiente organizacional positivo e satisfatório do ponto de vista do colaborador. Por isso, ele deve ser implementado em seu negócio, pois dessa maneira você consegue alcançar isso.

Guia sobre como estruturar o plano de cargos e salários

Para estruturar de maneira eficiente e correta o plano de cargos e salários de sua empresa, é preciso seguir alguns passos. Conheça-os a seguir:

Passo 1: Identifique os cargos que existem em sua empresa (por departamento)

Uma das primeiras coisas que precisa fazer para estruturar o plano de cargos e salários de sua empresa, é mapear os cargos que atualmente existem nela, de preferência por departamento. Aliás, no momento inicial, é comum que as empresas não tenham cargos definidos, mas sim funções que são desempenhadas sem o devido mapeamento.

Por exemplo, analista de mídias sociais, analista de contabilidade, analista de recursos humanos, etc.

Ao identificar os cargos que existem em sua empresa, fica mais fácil traçar seu perfil técnico e comportamental.

Vale dizer que esse levantamento deve ser feito em toda empresa, independente do posto de trabalho. Desde a pessoa que fica responsável pela higienização do local, até aquela que comanda as operações, definindo planos estratégicos.

Passo 2: Defina o perfil técnico, requisitos comportamental de cada cargo

Tendo mapeado os cargos, formando uma lista, é o momento de fazer a descrição de cada um deles. Para isso, você pode realizar uma entrevista ou aplicar um questionário com os profissionais envolvidos em cada cargo, pois eles poderão dizer claramente quais são as funções realizadas no âmbito do cargo.

No entanto, é importante dizer que é preciso que seja crítico nesse momento, pois, ainda que você tenha o apoio de informações das entrevistas e questionários que aplicou, é comum que precise realizar correções em relação a tais informações. Com outras palavras, é preciso complementá-las, no sentido de garantir que a descrição de cada cargo seja clara, objetiva e correta e esteja alinhada aos objetivos globais da organização.

Para alcançar isso, você também pode se valer de informações extras que podem ser encontradas a partir de uma pesquisa de mercado sobre cargos.

Um exemplo de descrição de cargo é este a seguir:

Relações Públicas (cargo)

Responsável pela comunicação interna da empresa, bem como pelos seus eventos e programas de responsabilidade social. É também sua competência gerir a imagem da empresa perante seus públicos estratégicos.

Ainda, é importante definir os requisitos exigidos para cada cargo, pois isso pode facilitar o processo de recrutamento e seleção, bem como fazer com que sua empresa selecione o melhor talento para o cargo ofertado.

Passo 3: Estabeleça a faixa salarial para cada cargo

Com base em ampla pesquisa de mercado sobre o plano de cargos e salários de outras empresas, informação que pode ser obtida, inclusive, em sites de avaliação de empresas (a exemplo de Glassdoor), estabeleça a faixa salarial para cargo que encontrou em sua empresa.

É importante que estabeleça realmente a faixa salarial que encontrou no mercado para determinado cargo, pois isso pode contribuir não apenas para atrair talentos, mas para reter os que já conquistou. Afinal, sem uma política salarial agressiva ou ao menos que condiga com a realidade do mercado, a sua empresa pode perder talentos para a concorrência e, assim, prejudicar o alcance de seus objetivos.

Por exemplo:

  • Analista de mídias sociais: faixa salarial entre R$ 1.800,00 a 2.500,00.
  • Assistente em Recursos Humanos: faixa salarial entre R$ 1.800,00 a 2.500,00.
  • Contador: faixa salarial entre R$ 2.000,00 a 2.500,00.
  • Jornalista: faixa salarial entre R$ 2.000,00 a 2.500,00.

Estabelecer a faixa salarial é importante porque permite a sua empresa definir o salário do funcionário, conforme não apenas o seu grau de escolaridade, mas também com base em sua experiência. Profissionais com maior experiência de mercado deseja um salário que o reconheça.

Passo 4: Apresenta o plano de cargos e salários para os funcionários

Como última etapa, após estruturar seu plano de cargos e salários, busque apresentá-lo para seus funcionários. Ao fazer isso, poderá não apenas dar conhecimento a eles de que sua empresa amadureceu, mas que também terão oportunidades de crescimento.

Conclusão

Agora que você sabe como desenvolver um plano de cargos e salários, que tal começar a fazer isso agora mesmo? O caminho você já conhece.

Mesmo após a leitura deste conteúdo, você ainda ficou com dúvidas? Caso tenha respondido que sim, não deixe de entrar em contato conosco. Temos uma equipe técnica especializada que pode lhe ajudar não apenas a resolver suas dúvidas, mas propor soluções incríveis para os problemas de sua empresa.